Muse - Backstage / Paulo Pinho
Muse - Backstage / Paulo Pinho

Rock in Rio Lisboa: as saudades da Cidade do Rock foram muitas

A 9ª edição do Rock in Rio Lisboa arrancou este fim-de-semana e contou com mais de 137 mil espectadores no Parque da Bela Vista, em Lisboa. Muse, The National, Liam Gallagher, Ivete Sangalo, Ellie Goulding Black Eyed Peas foram alguns dos cabeça de cartaz do festival.

Imagem de perfil de Joana Lopes
Joana Lopes
Jornalista
Imagem de perfil de Paulo Pinho
Paulo Pinho
Fotógrafo
Segunda-feira, 20 de Junho de 2022, às 22:24

Quatro anos depois a Cidade do Rock volta a abrir portas.

A 9ª edição do Rock in Rio Lisboa arrancou este fim-de-semana com mais de 137 mil espectadores no Parque da Bela Vista, em Lisboa. Muse, The National, Liam Gallagher e Xutos & Pontapés tomaram conta do Palco Mundo no dia de abertura, sábado, 18 de junho, sendo que foram contabilizadas cerca 74 mil pessoas no recinto.

Neste regresso, os olhos estavam apontados para os Muse, que se apresentaram pela quarta vez no Rock in Rio Lisboa. Uma escolha que não desilude e que proporcionou um concerto marcado pela companhia inesperada da chuva, mas que não fez com que o público parasse de vibrar a cada nota musical da banda britânica. Matt Bellamy e os restantes elementos apresentaram um espetáculo recheado de êxitos que serviu, também, para antecipar o novo álbum, "Will of the People", a editar no próximo mês de agosto.

Uma viagem alucinante, com alguma nostalgia dos anos 80, através de uma hiper-sintetizada "Behold, the Glove" assinada por Bellamy a solo. Como não adorar?

A banda deixou os fãs em delírio ao encerrar o corpo principal do concerto com uma dupla infalível: uma cavalgante "Uprising", com todo o seu apelo revolucionário, e "Starlight", a luminosa balada que não perdeu um pingo de encanto apesar dos seus 16 anos de existência. Servida pelo vocalista, bem juntinho ao público, que deixou um caloroso apelo: "Canta, Portugal" ao qual a multidão não ficou indiferente com um ?até já?.

A banda abandonou o palco por alguns instantes, durante os quais ninguém arredou pé, para depois servir "Kill or Be Killed" e, claro, o habitual ponto final, "Knights of Cydonia", preanunciada por uma harmónica de Western futurista. ?Obrigado por terem ficado connosco apesar da chuva? foi a expressão que se fez ouvir, momentos antes do famoso fogo de artifício.

Uma noite em que quem decidiu manter o bilhete não terá saído do Parque da Bela Vista a sentir-se indiferente. O trio de Teignmouth vem de uma escola de rock bem diferente da banda de Dave Grohl ? mas, apesar de a receita não mudar muito - um concerto dos Muse é sempre algo estrondoso, principalmente para encerrar este primeiro dia de Rock in Rio Lisboa, que com tantas expectativas contava.

Muitos hits e outras novas músicas se ouviram pelo recinto. O fundamental nunca faltou: as palmas vindas do público, a chuva de confetis, o fogo de artificio, as chamas no palco: os Muse chegaram e mostraram dignamente como é que se encerra um palco principal.

A destacar sobre o segundo dia, o concerto do cantor português David Carreira abriu o Palco Mundo - um espetáculo com vários convidados, muita alegria e dança.

O furacão Ivete Sangalo, presença assídua no festival desde há vários anos, levantou realmente muita poeira. Como era tão aguardado por todos! Uma energia incrível para quem acabou de completar 50 anos. A artista mostrou muito carinho e amor pelo público português. Uma onda positiva e de carinho retribuída pelo público, num dos melhores concertos deste primeiro fim-de-semana.

Seguiu-se Ellie Goulding, com o seu estilo tão característico e a intensidade das suas letras, num concerto que claramente abriu a vibe para o que os espectadores tanto queriam: os Black Eyed Peas. A banda norte-americana trouxe os seus maiores hits,  mas quem ficou até ao fim, sente que mesmo assim faltou alguma coisa. A interação com o público, apesar de boa, destacou a atenção para o facto de o final ter ficado muito aquém do que se esperava. A banda aproveitou o momento da despedida para mostrar ao público e incentivar ao streaming do videoclip do novo single com Shakira e David Guetta, "Don't You Worry". Isso, apenas isso.

Esperam-se ainda mais momentos felizes no segundo fim-de-semana do festival, com data para 25 a 26 de junho. Duran Duran, A-Ha, Post Malone e Anitta são alguns dos artistas que prometem fazer desta edição algo memorável.

Artigos relacionados
Política de Cookies
O nosso website utiliza cookies para identificar fluxo de tráfego e páginas mais visitadas por cada visitante, sem nunca guardar informação pessoal do utilizador. Esta informação ajuda-nos a perceber o que os nosso público-alvo procura e, com o conhecimento, ajudar-nos a melhorar o serviço que prestamos.