Publicidade
Imagem de apresentação de Rock in Rio Lisboa: A simplicidade de Ed Sheeran, sozinho em palco com uma guitarra
Ed Sheeran no Rock in Rio Lisboa 2024 / Marcelle Tauchen

Rock in Rio Lisboa: A simplicidade de Ed Sheeran, sozinho em palco com uma guitarra

Ed Sheeran regressou a Lisboa para o Rock in Rio e cativou uma multidão de 80 mil pessoas, apenas com a sua guitarra. O concerto destacou-se pela forte ligação com o público à música e pela simplicidade da sua atuação, sem grandes efeitos visuais. Sheeran provou ser uma estrela global, proporcionando momentos de grande impacto e ligação com os fãs.

Imagem de perfil de Ana Quintanilha
Ana Quintanilha
Jornalista
Segunda-feira, 17 de Junho de 2024, às 09:25

Ed Sheeran regressou a Lisboa para o Rock in Rio, onde encontrou um público completamente focado na música. No Parque Tejo, 80 mil pessoas aguardavam ansiosamente por um espetáculo que, sem grandes artifícios, conseguiu tocar profundamente em todos os presentes.

Foi há dez anos que Ed Sheeran tocou pela primeira vez no palco do Rock in Rio, naquela que foi também a sua estreia em Portugal. Cinco anos depois de duas noites esgotadíssimas no Estádio da Luz, quando já era uma grande estrela do firmamento pop mundial, o reencontro deu-se no mesmo Rock in Rio onde debutou, desta vez atuando no 20º aniversário da chegada do festival brasileiro a Lisboa, no Parque Tejo.

Sheeran iniciou o concerto no Palco Mundo com "Castle on the Hill", impressionando não só pela qualidade das suas músicas, mas também pela humildade da sua apresentação. Sozinho no palco, acompanhado apenas pela sua guitarra e uma loopstation, o artista britânico provou que, por vezes, menos é mais. A simplicidade da sua atuação, apenas pontuada por ocasionais efeitos de fogo proporcionados pelo festival, destacou-se como uma das mais genuínas do evento.

Ao longo do concerto, Ed Sheeran fez questão de interagir frequentemente com o público, partilhando histórias e expressando a sua gratidão. "Quando toquei aqui pela última vez havia uma colina", lembrou antes de tocar "The A Team", a música que, segundo ele, "mudou tudo". Apesar de se expressar maioritariamente em inglês, o artista não deixou de dizer um sincero "obrigado" ao público, que escutava atentamente cada palavra.

O momento mais emotivo da noite foi, sem dúvida, quando Sheeran interpretou "Eyes Closed", uma música composta após a morte do seu amigo e empresário, Jamal Edwards, em 2022. Esta atuação destacou a capacidade do músico de transformar dor em arte, tocando nos corações de todos os presentes.

Outros momentos altos incluíram "Thinking Out Loud", que recebeu a primeira grande ovação da noite, e "Shape Of You", talvez a sua música mais icónica. Sheeran conseguiu, apenas com a sua música, criar uma atmosfera íntima e especial, mesmo numa multidão de 80 mil pessoas.

O concerto culminou com "Bad Habits", acompanhado por explosões de cor no céu e chamas no palco, fechando a noite de forma memorável. Mesmo com toda a sua simplicidade, Ed Sheeran mostrou porque é considerado uma das maiores estrelas da música atual, capaz de controlar uma multidão apenas com o seu talento e paixão pela música.

Alinhamento completo do concerto:

Castle on the Hill

Shivers

The A Team

Give Me Love

Take It Back/Superstition (Steview Wonder)/Ain't No Sunshine (Bill Withers)

Eyes Closed

Don't/Loyal/No Diggity

Thinking Out Loud

Photograph

Sing!

Love Yourself (Justin Bieber)

Perfect

Bloodstream

You Need Me, I Don't Need You

Shape of You

Bad Habits

Abrir e fechar defininições de cookies