Publicidade
Imagem de apresentação de Primavera Sound Porto: o reencontro com The National e a festa de Pulp
The National no Primavera Sound Porto 2024 / Hugo Lima

Primavera Sound Porto: o reencontro com The National e a festa de Pulp

O último dia do Primavera Sound trouxe The National e Pulp ao Parque da Cidade do Porto. O festival regressa no próximo ano e já são conhecidas as datas.

Imagem de perfil de Catarina Freitas
Catarina Freitas
Jornalista
Domingo, 9 de Junho de 2024, às 12:26

Os Pulp atuaram pela terceira vez em Portugal. A banda subiu ao Palco Vodafone, que esteve inativo no dia anterior, levando ao cancelamento do concerto de Justice.

Os atuais concertos da banda de Jarvis Cocker têm como propósito percorrer os seus grandes êxitos, e o concerto no Primavera Sound Porto não foi exceção. Músicas como "Something Changed", "This is Hardcore", "Babies" e "Common People" levaram o público ao rubro. O vocalista, de 60 anos, provou que a idade é só um número e guiou os fãs num concerto memorável, mostrando que continua com mais estilo do que nunca.

The National ficaram encarregues de encerrar o palco principal. Pode dizer-se que já há um grande laço emotivo entre The National e os fãs portugueses, que é sempre renovado quando voltam a terras lusas, o que já aconteceu mais de 20 vezes. A primeira vez que pisaram o solo português foi há 19 anos, no festival Paredes de Coura. Apresentaram-se ao público ao som de "Sea of Love" e, durante duas horas, foram muitas as músicas que a banda americana e o público cantaram em total simbiose. "Day I Die", "Rylan", "England", "Graceless", "Fake Empire" e "I Need My Girl" foram as mais apoteóticas. Além dessas, também tocaram "Eucalyptus" e "Tropic Morning News" do seu disco "First Two Pages of Frankenstein", editado em 2023. No entanto, "The Alcott", com Taylor Swift, não fez parte do alinhamento, apesar da popularidade de Aaron Dessner ter aumentado graças às colaborações com a cantora.

Outras músicas como "Don’t Swallow the Cap", "Bloodbuzz Ohio", "The System Only Dreams in Total Darkness", "Mistaken for Strangers", "Apartment Story", "Conversation 16", "Abel", "Alien" e "Smoke Detector" fizeram parte do alinhamento. Para o capítulo final, The National guardaram a emotiva "Light Years", com o Parque da Cidade a encher-se de luzes. "Mr. November" foi dedicada a Joe Biden, com Matt Berninger a apelar ao voto no atual presidente norte-americano e a criticar Donald Trump. "Terrible Love" e "About Today" garantiram um final em total clima de festa.

Mannequin Pussy trouxeram o seu punk rock ao último dia do festival. A banda norte-americana viajou pelos seus 15 anos de carreira no palco principal do Primavera Sound Porto. O terceiro dia do festival ficou marcado também por um cancelamento. Por motivos de saúde, Ethel Cain não pôde atuar. The Legendary Tigerman atuaram no horário previsto para a cantora. Os portugueses eram uma das bandas que viram o seu concerto cancelado no segundo dia de festival.

Mais de 100 mil pessoas passaram pelo recinto durante os três dias do festival. O festival regressa ao Parque da Cidade do Porto em 2025. A próxima edição do Primavera Sound Porto está marcada para os dias 12, 13 e 14 de junho.

Abrir e fechar defininições de cookies