/ Bruno Correia - Backstage
Dom, 7 Abr às 00:35

Se Diogo Piçarra atua no Porto, a Casa da Música canta a uma só voz

Há meses que o concerto estava esgotado, proeza feita pouco depois do lançamento da "Abrigo: Tour 2019" de Diogo Piçarra. Já no passado sábado (6), a Sala Suggia da Casa da Música rapidamente se compôs para receber o artista da noite. A digressão pauta-se por atuações bem mais intimistas do que aquelas a que o público está habituado.

Uma plateia cheia, um piano, uma guitarra e um abrigo construído entre público e artista foram os ingredientes para que a Casa da Música cantasse em uníssono. "Era Uma Vez" é a expressão icónica que inicia os contos de fadas, mas com Diogo Piçarra foi a música que iniciou aquele que, segundo o próprio, foi "o melhor concerto desta tour" – ou não estivesse o artista a atuar no Porto, referiu.

"Não sabem o quanto esperei por este concerto", confessou Diogo Piçarra ao público portuense, logo no final do primeiro tema que cantou. Seguiram-se "Abrigo", "Já Não Falamos" e "Caminho".

O intimismo e cumplicidade entre a plateia e o artista foram uma constante ao longo de todo o concerto. É que todas as canções foram partilhadas entre ambos. Lá se ouvia um "És lindo", "Vai Diogo" e os risos, muitos risos, que animaram Piçarra.

Como um artista humilde que é, Diogo Piçarra não esqueceu o passado, o início da sua carreira na música e quis, por isso, mostrar tanto os seus mais recentes sucessos como os primeiros temas que lançou. Exemplo disso foram as músicas "Verdadeiro", "Sopro", "Tu e Eu" que não ficaram de fora do reportório.

Num dos momentos altos da noite, o cantor repetiu a feita de há dois anos, quando, no Coliseu do Porto, prestou homenagem a uma das bandas da sua infância, Linkin Park. Os aplausos foram mais que muitos e, a aproveitar a apoteose do público, era tempo de Antonio José subir ao palco para, juntos, cantarem o tema conjunto "A Dónde Vas".

Numa versão bem menos eletrónica, Diogo Piçarra encerrou o concerto com o sucesso "Dialeto". Seguiu-se o clima de inquietação e o cantor volta ao palco. Para o encore tinha guardado os temas "Só Existo Contigo" e "Paraíso". Porém, o público surpreendeu-o e mudou o alinhamento: entre os dois temas a plateia começou a cantar "Trevo". Diogo fez as vontades e, num momento emotivo, ouviu-se uma única voz na Casa da Música.

Galeria

Etiquetas

Publicidade

Agenda

17Out

João Só

Lisboa

17Out

Lulu Santos

Lisboa

18Out

Sam the Kid com Orquestra e Orelha Negra

Lisboa

1819Out

O Fantasma da Ópera em concerto

Porto

19Out

Os Quatro e Meia

Lisboa

19Out

António Zambujo

Póvoa de Varzim

19Out

Mariza

Espinho

Publicidade

Artigos semelhantes

  • [CAPA-EXISTE] [/CAPA-EXISTE]
    [SECCAO-EXISTE]

    [SECCAO-NOME-SINGULAR]

    [/SECCAO-EXISTE]

    [NOME]

    [LISTA-INTERVENIENTES] [LISTA-INTERVENIENTES-PRIMEIRO] por [/LISTA-INTERVENIENTES-PRIMEIRO] [LISTA-INTERVENIENTES-SEGUINTES], [/LISTA-INTERVENIENTES-SEGUINTES] [LISTA-INTERVENIENTES-TEMPLATE] [INTERVENIENTE-NOME] [/LISTA-INTERVENIENTES-TEMPLATE] [/LISTA-INTERVENIENTES]