/ Bruno Correia - Backstage
Dom, 7 Abr às 00:35

Se Diogo Piçarra atua no Porto, a Casa da Música canta a uma só voz

Há meses que o concerto estava esgotado, proeza feita pouco depois do lançamento da "Abrigo: Tour 2019" de Diogo Piçarra. Já no passado sábado (6), a Sala Suggia da Casa da Música rapidamente se compôs para receber o artista da noite. A digressão pauta-se por atuações bem mais intimistas do que aquelas a que o público está habituado.

Uma plateia cheia, um piano, uma guitarra e um abrigo construído entre público e artista foram os ingredientes para que a Casa da Música cantasse em uníssono. "Era Uma Vez" é a expressão icónica que inicia os contos de fadas, mas com Diogo Piçarra foi a música que iniciou aquele que, segundo o próprio, foi "o melhor concerto desta tour" – ou não estivesse o artista a atuar no Porto, referiu.

"Não sabem o quanto esperei por este concerto", confessou Diogo Piçarra ao público portuense, logo no final do primeiro tema que cantou. Seguiram-se "Abrigo", "Já Não Falamos" e "Caminho".

O intimismo e cumplicidade entre a plateia e o artista foram uma constante ao longo de todo o concerto. É que todas as canções foram partilhadas entre ambos. Lá se ouvia um "És lindo", "Vai Diogo" e os risos, muitos risos, que animaram Piçarra.

Como um artista humilde que é, Diogo Piçarra não esqueceu o passado, o início da sua carreira na música e quis, por isso, mostrar tanto os seus mais recentes sucessos como os primeiros temas que lançou. Exemplo disso foram as músicas "Verdadeiro", "Sopro", "Tu e Eu" que não ficaram de fora do reportório.

Num dos momentos altos da noite, o cantor repetiu a feita de há dois anos, quando, no Coliseu do Porto, prestou homenagem a uma das bandas da sua infância, Linkin Park. Os aplausos foram mais que muitos e, a aproveitar a apoteose do público, era tempo de Antonio José subir ao palco para, juntos, cantarem o tema conjunto "A Dónde Vas".

Numa versão bem menos eletrónica, Diogo Piçarra encerrou o concerto com o sucesso "Dialeto". Seguiu-se o clima de inquietação e o cantor volta ao palco. Para o encore tinha guardado os temas "Só Existo Contigo" e "Paraíso". Porém, o público surpreendeu-o e mudou o alinhamento: entre os dois temas a plateia começou a cantar "Trevo". Diogo fez as vontades e, num momento emotivo, ouviu-se uma única voz na Casa da Música.

Galeria

Etiquetas

Publicidade

Agenda

26Abr

Procol Harum

Lisboa

27Abr

Fornova Melhores do Ano

Matosinhos

27Abr

Fornova Melhores do Ano

Matosinhos

27Abr

Procol Harum

Porto

28Abr

Manel Cruz

Porto

30Abr

Mark Knopfler

Lisboa

30Abr

Mark Knopfler

Lisboa

Publicidade

Artigos semelhantes

  • [CAPA-EXISTE] [/CAPA-EXISTE]
    [SECCAO-EXISTE]

    [SECCAO-NOME-SINGULAR]

    [/SECCAO-EXISTE]

    [NOME]

    [LISTA-INTERVENIENTES] [LISTA-INTERVENIENTES-PRIMEIRO] por [/LISTA-INTERVENIENTES-PRIMEIRO] [LISTA-INTERVENIENTES-SEGUINTES], [/LISTA-INTERVENIENTES-SEGUINTES] [LISTA-INTERVENIENTES-TEMPLATE] [INTERVENIENTE-NOME] [/LISTA-INTERVENIENTES-TEMPLATE] [/LISTA-INTERVENIENTES]