Publicidade

Agenda

1820Jul

Nelson Mandela Music Tribute

Matosinhos

1921Jul

Super Bock Super Rock

Lisboa

2022Jul

MEO Marés Vivas

Vila Nova de Gaia

07Ago

MEO Sudoeste

Zambujeira do Mar

08Ago

MEO Sudoeste

Zambujeira do Mar

09Ago

MEO Sudoeste

Zambujeira do Mar

09Ago

Neopop

Viana do Castelo

Publicidade

Dom, 11 Jun 2017 às 09:24

NOS Primavera Sound’17: Uma Grand Finale que durou até de manhã

Terminou o festival NOS Primavera Sound, o primeiro grande festival da época em Portugal. Entre os dias 08 e 10 de junho, quase quase a chegar oficialmente à estação mais quente do ano, o tempo ajudou a uma coleção de boas memórias de Primavera-Verão.

O Parque da Cidade do Porto recebeu quase 50 bandas e cerca de 80 mil visitantes no total. O português foi uma língua que quase não se ouviu nos palcos, tal foi a convergência de várias nacionalidades a mostrar a música como linguagem universal. O Porto foi um mix de línguas, nacionalidades e estilos.

Os portugueses Evols tiveram a oportunidade de ser os primeiros a brilhar no palco principal, frente aos que quiseram aproveitar o início do terceiro dia, pelas 18 horas. Pois, porque para os festivaleiros, um dia só começa depois das 17 horas.

Elza Soares animou como ninguém o NOS Primavera Sound, pois trouxe samba cantado em português. Sentada num trono e com um vestido longuíssimo, escuro, deu uma lição de vida e um concerto memorável a todos os que a acham fraca e aos que a admiram no topo dos seus 79 anos. Com o álbum “A Mulher do Fim do Mundo”, as palavras da brasileira alvejam.

Um final de tarde agradável ao som de versos em rima, metáforas, descrições. E “a multidão avança como vendaval”.

No palco Super Bock apresentou-se Sampha com o álbum de estreia, fresquinho, editado em fevereiro.

O destaque do último dia era Aphex Twin, que veio mais que preparado para emergir o público faminto de diversão em misturas inesperadas e hiperativas de luzes fortíssimas e ritmos. Lançou sons dançantes e outros quase chocantes. Ficou provado que o irlandês pode usar de tudo quando faz música eletrónica e que não se fica apenas pela banalidade.

Perto das 03:00 horas, subiu ao palco Pitchfork o norte-americano Tycho e foi muito bem vindo pelos milhares que por aí ainda continuavam. A comunhão com a sua música foi, se não perfeita, muito notória. A banda ajudou e criou um ambiente descontraído e calmo.

A noite só acabou depois de passar pelos Japandroids, Against Me!, The Make-Up, The Black Angels, entre outros.

Os organizadores disseram na conferência de imprensa, que se realizou no último dia, que o Parque da Cidade do Porto é um sítio ideal para a realização do Primavera Sound, irmão do festival com o mesmo nome em Barcelona.

As datas da próxima edição já são conhecidas: 07, 08 e 09 de junho de 2018.

(Fotografias de Metronomy por Hugo Lima)

Galeria

Etiquetas

Artigos semelhantes

  • [CAPA-EXISTE] [/CAPA-EXISTE]
    [SECCAO-EXISTE]

    [SECCAO-NOME-SINGULAR]

    [/SECCAO-EXISTE]

    [NOME]

    [LISTA-INTERVENIENTES] [LISTA-INTERVENIENTES-PRIMEIRO] por [/LISTA-INTERVENIENTES-PRIMEIRO] [LISTA-INTERVENIENTES-SEGUINTES], [/LISTA-INTERVENIENTES-SEGUINTES] [LISTA-INTERVENIENTES-TEMPLATE] [INTERVENIENTE-NOME] [/LISTA-INTERVENIENTES-TEMPLATE] [/LISTA-INTERVENIENTES]