/ Everything Is New
Qui, 5 Set às 18:42

Gritos, lágrimas e o porquê de Billie Eilish ser um fenómeno a nível mundial

Billie Eilish apresentou-se esta quarta feira, 4 de setembro, pela primeira vez ao vivo junto do público português. A jovem artista norte-americana, de apenas 17 anos, lançou este ano o seu primeiro álbum de estúdio (“When we all fall asleep, where do we go?”) e tem sido uma das grandes revelações do mundo da música e um fenómeno a nível mundial. Portugal não ficou indiferente a este êxito e a prova disso é o facto de o concerto ter sido inicialmente anunciado para o Coliseu de Lisboa e, posteriormente, transferido para a Altice Arena, a sala com maior capacidade do país, tendo esgotado a mesma.

MadeinTYO foi o artista escolhido para abrir os espetáculos ao longo desta tour. O rapper norte-americano atuou durante cerca de meia hora, com o público a corresponder bem à sua atuação acompanhando inclusivamente alguns temas que o artista ia apresentando.

Com as bancadas lotadas, compostas maioritariamente por jovens e por alguns pais que acompanhavam os seus filhos, eram 21h10 quando Billie Eilish subiu ao palco. A reação do público demonstrava bem o impacto que a artista tem tido e o que representa para os seus fãs, com uma receção em êxtase que elevou bem alto o nível de decibéis. De resto as demonstrações de carinho por parte do público fizeram-se sentir ao longo de todo o concerto, com a cantora a admitir que estava impressionada com tamanha receção e com certeza terá levado boas memórias daquela que foi a sua primeira visita ao nosso país.

Em palco, a cantora fez-se acompanhar por um baterista (Andrew Marshall) e pelo seu produtor e irmão, Finneas O'Connell, que ficou a cargo das teclas e cordas. Num cenário bastante simples, composto essencialmente por luzes e alguns ecrãs de fundo onde os vídeos que iam passando ajudavam a dar o tom dark, próprio das músicas de Billie Eilish, a artista provou que o talento ainda continua a ser o fator mais importante para um grande espetáculo.

Num alinhamento do qual fizeram parte praticamente todos os temas do seu mais recente álbum, a cantora ia pedindo energia ao público e temas como “bad guy” (com o qual abriu e terminou o espetáculo), “you should see me in a crown”, “bury a friend” ou “bellyache” iam deixando a sala ao rubro. Houve também espaço para momentos mais íntimos com temas como “Ocean eyes”, single de estreia em 2016, e “i love you”, levando muitos dos presentes às lágrimas, próprias de quem vive os tempos atribulados da adolescência.

Foram quase duas horas numa espécie de montanha russa ao sabor do fenómeno Billie Eilish e do seu estilo dark pop, num concerto pleno de intensidade. Não foi por acaso que a artista apareceu de rompante neste ano de 2019 com várias músicas a figurarem nos tops mundiais. A artista mostra uma grande sobriedade em palco e, apesar da tenra idade, sabe a responsabilidade que tem e não se intimida perante tamanha audiência. É justo dizer que há um novo ídolo entre os mais jovens. O talento está todo lá, resta agora a Billie Eilish fazer perdurar o seu estado de graça.

Etiquetas

Publicidade

Agenda

19Set

Chris de Burgh

Lisboa

29Set

Yann Tiersen

Lisboa

30Set

Yann Tiersen

Porto

30Set

Michael Bublé

Lisboa

01Out

Michael Bublé

Lisboa

01Out

Nick Murphy

Lisboa

02Out

Nick Murphy

Porto

Publicidade

Artigos semelhantes

  • [CAPA-EXISTE] [/CAPA-EXISTE]
    [SECCAO-EXISTE]

    [SECCAO-NOME-SINGULAR]

    [/SECCAO-EXISTE]

    [NOME]

    [LISTA-INTERVENIENTES] [LISTA-INTERVENIENTES-PRIMEIRO] por [/LISTA-INTERVENIENTES-PRIMEIRO] [LISTA-INTERVENIENTES-SEGUINTES], [/LISTA-INTERVENIENTES-SEGUINTES] [LISTA-INTERVENIENTES-TEMPLATE] [INTERVENIENTE-NOME] [/LISTA-INTERVENIENTES-TEMPLATE] [/LISTA-INTERVENIENTES]