Publicidade

Agenda

13Dez

Os Azeitonas

Coimbra

15Dez

Mariza

Guimarães

19Dez

Tatanka

Porto

0306Jan

Cirque du Soleil - Ovo

Lisboa

15Jan

Steven Wilson

Lisboa

18Jan

Gavin James

Porto

19Jan

Gavin James

Lisboa

Publicidade

Ter, 7 Fev 2017 às 17:55

Cage The Elephant estrearam-se no Porto com o “melhor concerto da tour”

O dia 06 de fevereiro estava reservado para Cage The Elephant no Coliseu do Porto. O concerto era tão esperado que foi preciso mudar a localização do inicial Hard Club para o Coliseu, rapidamente esgotado e a parecer pequeno para os milhares de fãs. Assim, a confirmação que a banda deu recentemente para o festival NOS Alive 2017, para o dia 08 de julho, foi mais do que bem-vinda pelos portugueses.

O concerto de estreia na cidade do Porto correu bem, a avaliar pelo agradecimento da banda no final da noite em que declarou que estava a ser “o melhor concerto da tour”.

O ambiente era caótico ainda antes do início do concerto, pois a banda Twin Peaks encarregou-se de preparar a festa para a entrada da banda principal. O público do Porto mostrou uma vontade indomável de estar no mesmo espaço que Matt Shultz, Brad Shultz, Daniel Tichenor e Jared Champion.

O caos transformou-se em celebração desde a subida ao palco dos músicos que trouxeram como prendas as amadas músicas “Cry Baby Cry”, “Mess Around”, “Too Late To Say Goodbye”, “Spiderhead”, “Cigarette Daydreams”, e muitas outras. O grande coro do público ajudou a cantar os temas apresentados, no meio de muitas palmas e gritos.

A adrenalina era o motor do concerto, visto que os Cage The Elephant não paravam de saltar e fazer voar guitarras no Coliseu. A plateia assistiu por duas vezes àqueles momentos em que os músicos são possuídos por um espírito criativo e não conseguem resistir a destruir instrumentos. Não faz mal, o público adorou e outra guitarra estava preparada para entrar em ação.

Durante a atuação, o vocalista apoiou-se na grade e representou o que é “Cage The Elephant” (“prender o elefante”), este gigante que não deixa nada igual depois da sua passagem. Os concertos desta banda são como uma transformação que contraria qualquer realidade tranquila. “Monótono” (ou “monotonous” em inglês) não é um adjetivo que exista no dicionário da banda norte-americana. Para demonstrar isso mesmo, o grupo promete abanar o Passeio Marítimo de Algés em julho.

Galeria

Etiquetas

Artigos semelhantes

  • [CAPA-EXISTE] [/CAPA-EXISTE]
    [SECCAO-EXISTE]

    [SECCAO-NOME-SINGULAR]

    [/SECCAO-EXISTE]

    [NOME]

    [LISTA-INTERVENIENTES] [LISTA-INTERVENIENTES-PRIMEIRO] por [/LISTA-INTERVENIENTES-PRIMEIRO] [LISTA-INTERVENIENTES-SEGUINTES], [/LISTA-INTERVENIENTES-SEGUINTES] [LISTA-INTERVENIENTES-TEMPLATE] [INTERVENIENTE-NOME] [/LISTA-INTERVENIENTES-TEMPLATE] [/LISTA-INTERVENIENTES]