Reportagem

Espetáculo angariou mais de cem mil euros para vítimas dos incêndios

Organizado por André Sardet, o concerto de solidariedade no Convento São Francisco em Coimbra esgotou e deu, no total, mais de cem mil euros. O concerto foi realizado por artistas consagrados da música portuguesa que subiram a palco com os seus clássicos durante quase duas horas.

Depois de ter interpretado “Quando eu te falei em amor”, André Sardet sublinhou o facto de não haver “um cêntimo gasto neste espetáculo”, pelo que os lucros revertem todos a favor dos vitimados, através da Caritas Coimbra.

“Nós vamos apoiar quem trabalhou uma vida e tudo perdeu no dia 15”, disse o cantor, acrescentando: “Queremos que as pessoas voltem ao seu quotidiano o mais depressa possível”.

O espetáculo foi conduzido pelos apresentadores Jorge Gabriel e José Carlos Malato que desde logo lembraram os objetivos da angariação de fundos.

O concerto começou com o Coro dos Antigos Orfeonistas da UC, com o tema “É preciso acreditar”, o mote de todo o concerto.

O primeiro artista em nome próprio a subir ao palco, Rui Veloso, interpretou “Porto Sentido”, para dar depois lugar ao Presidente da Caritas Diocesana de Coimbra. O Padre Luís Costa foi questionado em palco acerca das receitas obtidas na venda de bilhetes e nos donativos recolhidos. A Caritas trabalha em estreita colaboração com as Câmaras Municipais para a distribuição do dinheiro, apoiando principalmente os habitantes que dependiam da subsistência das suas terras. Os passos seguidos são apresentados no site e redes sociais da Caritas.

O Presidente da instituição de solidariedade responsável pelo dinheiro agradeceu ”a presença de Portugal inteiro”.

João Gil e o filho, Rafael Gil, cantaram “Loucos de Lisboa”. O músico de 61 anos evocou a “capacidade para recuperar” dos portugueses. Seguiu-se Tatanka, com o tema “Alfaiate” e António Zambujo com dois momentos, sendo acompanhado por João Gil para cantar “Zorro”. Zambujo quis destacar que Portugal estende-se até à fronteira com Espanha e não é constituído apenas pelos grandes centros urbanos.

José Cid invocou ao “São Salvador do Mundo”. Gonçalo Tavares também subiu a palco antes de três membros dos Xutos & Pontapés, para tocarem “Homem do Leme”. João Só, João Pedro Pais foram dos últimos artistas em palco.

Fado À Capela encerraram o espetáculo, com “Canção Pagã”.

Várias vezes foram aplaudidas as presenças especiais de doze autarquias, das mais afetadas pelos fogos: Arganil, Cantanhede, Coimbra, Oliveira do Hospital, Lousã, Nelas, Oliveira de Frades, Pampilhosa da Serra, Penacova, Tábua, Tondela e Vouzela. O Presidente da República esteve na plateia durante todo o concerto, que se prolongou das 22:00 até perto da meia-noite, na noite de 31 de outubro.

Publicidade

Próximos eventos

24Jan

Myles Sanko

Porto

25Jan

Myles Sanko

Lisboa

25Jan

Carla Bruni

Lisboa

27Jan

Carla Bruni

Porto

31Jan

Steven Wilson

Lisboa

01Fev

Metallica

Lisboa

02Fev

Richie Campbell

Lisboa

Publicidade
Aceito Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web.
  • por ,
  • por ,
  • por ,