Notícia

O ano de 2016 em revista pela Backstage

O ano que agora termina trouxe várias estreias em solo português de artistas desejados a nível internacional e provou uma vez mais a garra dos músicos portugueses.

A música é feita de contrastes, a escolher de uma infinita lista de estilos musicais que são reinventados todos os anos graças a músicos e editoras que lutam para se diferenciar. O ano de 2016 não foi exceção e os grandes hits foram repetidos vezes sem conta nas rádios, televisões e no meio digital. Mas o que é irrepetível é a interpretação e atuação ao vivo nos concertos, indispensáveis para proporcionar uma maior proximidade entre os fãs e as estrelas, e acima de tudo, criar vivências e experiências memoráveis, que ainda podem ser mais intensas nos festivais.

Assim, verificaram-se também contrastes na programação das grandes salas do país, mas não faltou qualidade nessa diversidade de gostos para públicos diferentes. E a música portuguesa também teve grandes destaques, tanto a nível individual como a nível de festivais, que acolhem milhares de pessoas oriundas de várias partes do mundo.

A música portuguesa foi enaltecida por artistas como Noiserv, Ana Moura, GNR, Cuca Roseta, Mickael Carreira, entre outros.

António Zambujo e Miguel Araújo juntaram-se para mais de 25 concertos ao longo de vários meses e todos estes concertos aconteceram e repetiram-se em apenas dois locais: Coliseu do Porto e Coliseu de Lisboa.

Tal como Ana Moura, os D.A.M.A. cortaram uma meta ao subirem pela primeira vez ao palco principal do MEO Arena a 21 de setembro.

Agir estreou-se nos palcos dos coliseus e viu as duas datas ficarem esgotadas, para marcar um segundo concerto no Coliseu de Lisboa.

A carreira de Marco Paulo atingiu meio século em 2016 e permitiu-lhe reviver as músicas no Coliseu do Porto.

Em janeiro, Portugal recebeu a visita em trabalho de Hozier (16) e Bryan Adams (25 e 26). O cantor brasileiro Seu Jorge veio no início de março em nome próprio e regressou em outubro juntamente com Ana Carolina. Também em março, viveu-se a euforia e alegria com Kodaline no dia 06 e Macklemore & Ryan Lewis no dia 30, no MEO Arena.

A mesma sala, e a maior do país, teve agenda cheia com os nomes mais conhecidos em todo o mundo e que continuam a consolidar a fama ao longo dos anos. Foi o caso de Florence and The Machine, a 18 de abril, dos Muse com data dupla nos primeiros dias de maio e dos Scorpions a 28 de junho.

Adele reservou duas datas na maior sala de espetáculos do país para a sua estreia em Portugal, 21 e 22 de maio. Os espetadores confirmaram a evolução na vida da cantora, através de letras sentimentais e nostálgicas que conseguem chegar ao coração e conseguem traduzir os pensamentos de uma imensidão de pessoas.

Ainda em maio vieram ao Passeio Marítimo de Algés os AC/DC, com o vocalista [b]Axl Rose.

[/b]Os últimos meses do ano não deixaram de surpreender com a estreia em território português das Fifth Harmony a 16 de outubro e de um duo brasileiro muito querido aos ouvidos dados à língua portuguesa.

Ana Carolina e Seu Jorge, a 28 de outubro. Há mais de dez anos que o mundo não ouvia este dueto ao vivo. Foi durante o ano de 2005 que se uniram e separaram para dar voz a duas das carreiras mais premiadas da música popular brasileira.

Outro cantor brasileiro a vir encantar o público português com uma voz afável foi Caetano Veloso, a 07 de setembro no Coliseu de Lisboa. Eagles of Death Metal atuaram no mesmo local a 11 de setembro.

As últimas estrelas de renome internacional a dar música ao vivo aos portugueses foram SOJA no Campo Pequeno a 03 de novembro, The Kills e The Cure. Justin Bieber não falhou este ano a Portugal e atuou no MEO Arena. Todos com a sua receita única de diversão e musicalidade.

Publicidade

Próximos eventos

1920Jan

Slow J

Porto

2021Jan

Soy Luna

Lisboa

24Jan

Myles Sanko

Porto

25Jan

Carla Bruni

Lisboa

25Jan

Myles Sanko

Lisboa

27Jan

Carla Bruni

Porto

31Jan

Steven Wilson

Lisboa

Publicidade
Aceito Utilizamos cookies para assegurar que lhe fornecemos a melhor experiência na nossa página web.
  • por ,
  • por ,
  • por ,