BURN Residency 2017 ganha por Furkan Kurt da Turquia

A BURN Residency 2017 terminou com a vitória do DJ turco Furkan Kurt. Assim, o concurso cumpriu pela sétima edição o propósito de encontrar "o melhor talento não descoberto". Furkan Kurt, originário de Istambul, ganha um contrato de 'management' no valor de 100.000 euros.

Segundo a BURN,  o vencedor jogou com os géneros techno, tech-house, "lambada" e com a capacidade de entender o público, escolhendo 'tracks' acertados para tocar.

Os outros dois DJ's finalistas residentes que lutavam pelo título desde há sete meses eram o italiano Lorenzo de Blanck e o francês Dualitic.

O português Alfonsvs ficou na fase anterior, entre os oito melhores.

Os mentores Philipp Straub, Pete Tong,  Luciano, Carl Cox reconhecem que esta edição teve concorrentes muito fortes, com muitas competências necessárias para ter sucesso. "É sempre humilde ver artistas nesta fase, esfomeados de aprender e tão recetivos às experiências que podemos transmitir", disse Luciano à BURN.

A edição 2017 começou com mais de 10.000 candidaturas oriundas de 26 países, dos quais foram escolhidos os melhores de cada país. Seguiram 16 para Ibiza, de onde, em grupos de quatro, foram enviados para festivais diferentes de música eletrónica, como Kappa FuturFestival na Itália, o Electric Castle na Roménia, Alfa Future People na Rússia e Big BURN na Turquia.

Hospedados durante todo o percurso em Ibiza, os concorrentes tiveram masterclasses e workshops com os mentores, entre os mais reconhecidos DJ's do mundo, que os acompanharam e formaram desde o início com muitos desafios.

BURN Residency proporcionou também encontros com importantes meios do mundo musical. “Aqui em Ibiza ganhámos muitos contactos, ganhámos uma plataforma”, disse Alfonsvs à Backstage, acrescentando: "Não aprendemos só com os mentores, mas uns com os outros".